sábado, 22 de dezembro de 2007

Os amigos, as estações e as razões do amor



As taças: diferentes cores, diferentes formas (Foto: Enio Moraes Júnior)




Enio Moraes Júnior

Para Aristóteles, filósofo grego que viveu nos anos 300 a.C., a amizade é o que há de mais fundamental na existência humana, uma vez que os bens conquistados ao longo da vida dos indivíduos, como o dinheiro e o poder, não poderiam ser compartilhados sem a presença dos amigos. Para ele, a amizade é essencial para a socialização e para a celebração da própria vida.
Também segundo Aristóteles, a amizade implica uma tal deferência humana que exige que o amigo aja em relação ao outro amigo da mesma forma que age em relação a si mesmo. A amizade, nessa concepção, possui um forte teor de responsabilidade em relação ao outro.
Perceber esse sentido e o valor das amizades foi talvez a mais nobre descoberta que pude fazer em São Paulo e talvez o principal aprendizado que tive com os paulistanos – daqui ou de outros lugares do mundo – que aqui conheci.
O musical norte-americano Rent, sucesso da Broadway que foi transformado em filme e está disponível em DVD (Rent / Columbia: EUA, 2005), imortalizou a canção Seasons of Love que, mais que celebrar o amor romântico, canta as verdadeiras amizades encontradas, desencontradas, reencontradas e enfim, vividas em meio a dúvidas, tristezas, doenças, festas e alegrias.
A canção é uma composição de Jonathan Larson e anuncia:

It's time now to sing out
Tho' the story never ends
Let's celebrate
Remember a year in the life of friends
Remember the love

Em português seria algo como:

A hora é agora
Essa história não tem fim
Vamos celebrar
Lembrar um ano na vida dos amigos
Lembrar o amor

Para Aristóteles, a amizade é diferente do amor porque este pode ser sentido também por coisas e objetos, mas amizade, só por gente. E mais: enquanto o amor está associado à afeição e ao desejo, a amizade significa compromisso, o sentimento de compartilhar. São as estações e razões para as amizades, assumir compromisso com gente. É exatamente esse sentimento que em Rent é chamado amor: o amor da alma, a amizade.
Numa cidade como São Paulo, onde as pessoas silenciam-se entre si com os seus MP3, MP4 e iPods, os amigos são uma oportunidade para a vida comunitária, a troca de idéias e solidariedade. Em meio às pedras e vidros, concreto e carros em frenético movimento, sentimentos que socializam, humanizam e permitem compartilhar as conquistas – como bem poderia dizer Aristóteles – continuam a ser um bom antídoto contra os MP3, MP4 e iPods que nas grandes cidades servem para acomodar a trilha sonora de pessoas que correm das pessoas para encontrar a solidão.
Que os sons que São Paulo produz continuem sendo doce aos meus ouvidos. Que em 2008 o Eduardo, o Anchieta, a Tereza, a Alessandra, o Júlio, o Valnei, a Márcia, o Marcos, a Ana, a Adriana, a Gislaine, a Fabiana, a Andréa, o André, o Fernando, o Murilo, a Rita, a Camila, o Miguel, a Valéria, o Ícaro, o Vinícius, a Carla, o João, a Cris, o Adriano, a Sônia, o Paulinho, a Tânia, o Coelho, a Amália, o José, o Abides, a Lícia, a Cristiane, a Lúcia, o Sérgio, a Helena, a Cida, a Ciça, a Rejane, a Loverci, a Clau, o Wagner, o Carlos, o Robson, minha família (todos: os Vieira, os Marinho e os Moraes de todas as gerações) e os demais amigos e parentes - desse e de outros mundos, em especial o André Florêncio e minhas avós Noêmia e Pastora - continuem entoando comigo as canções das estações e das razões do amor e da amizade.
Que no ano que está chegando possamos chorar juntos, celebrar, sorrir e lembrar mais outros anos na vida dos amigos, as amizades e o amor. Um brinde aos meus amigos, às estações e razões para as amizades!

11 comentários:

Rejane disse...

Faço coro ao que Enio e Aristóteles já dissera: A amizade é o maior dos sentimentos! Os amores se vão e as amizades ficam!
É maravilhoso ter amigos de tantos anos...
beijo a todos,
Rejane

Adriana disse...

Amizade como a sua contraria os versos de Caetano: faz o sonho feliz de cidade ser aqui em Sampa mesmo.
Beijo no coração,
Adriana

Carla disse...

Amor, mesmo com nosso gênio e carma semelhantes (hehaha), vc mora em meu coração e sabe o quanto é importante em minha vida. Feliz Natal. E mais conquistas e descobertas em 2008. Beso, CarlaRabelo.

Janjão disse...

Meu querido Amigo!!!
Sua capacidade de tornar doce as palavras de Aristóteles é o mais suave son que ouço neste fim de ano. Que voê possa fazer correr lagrimas do seus amigos, como fez comigo agora e que as l´[agrimas não se tornem um vale, mas sim um rio que dure em todas as estações.
Obrigado por eu poder fazer parte desta lista.
Janjão

Anônimo disse...

A amizade é uma das riquezas dessa vida. E viva a vida. E viva a todos nós. Parabéns pela bela mensagem. Abides

Adriano Jesus disse...

O melhor presente de Deus,é a amizade,os verdadeiros amigos ficam pra sempre em nossa vida.
obrigado !!!

Enio Moraes Júnior disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
o Carlos disse...

Amigo que bom poder te chamar assim, eu poderia te chamar pelo seu nome, porém ele já não tem tanta importância quanto ao sentimento que ficou estabelecido entre nós, ter amigos é uma dádiva divina, ser seu amigo é simplismente inexplicável. Que Deus na sua infinita grandeza continue a te protejer de todos os MP3, MP4 e tantos aparelhos eletrônicos que nos individulaiza, e te guarde sempre de todas as horas do dia. OBRIGADO, por ser vc quem és. Beijão!!!!

Amália disse...

Que texto mais lindo, Enio! Nem imagina como me fez ganhar o Natal. Amizade é isso: a responsabilidade e o prazer que obtemos do cuidar de quem se gosta. Inevitável cair no velho (porém lindíssimo) clichê das pessoas que raramente leram o Pequeno Príncipe e apenas reproduzem a magnificamente simples passagem "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas". Talvez não haja maior verdade no mundo! E pode ter a certeza que vc é responsável por mim pois me cativou no breve período que estive em Sampa. Te adoro muito, meu amigo! Obrigada por tudo que me ensinou a ser. Beijos.

Teste do Sensorial disse...

Irmãozinho, demorei para ler, pois o e-mail passou batido. Mas, sempre é hora de voltar atrás, correto? Assim, apesar do atraso, achei muito legal o q escreveu no blog, está certíssimo.
Um feliz 2008 e que estejamos juntos, mesmo que distantes, durante toda e qualquer emoção construtiva que vivamos.
Abração.

Maurício Canuto disse...

Enio,

Li e reli seu texto, pois me sensibilizei com a cumplicidade presente em suas palavras. Parabéns por ter a certeza de que você cultiva sentimentos inexplicáveis.

Abraço,

Maurício Canuto